quarta-feira, 15 de abril de 2009

Risoto Universitário

Eae negritude, como passaram de semana santa?
Álcool e carne em excesso na sexta-feira da paixão?
Bom, depois da inspirada passagem por Uberlândia, estou postando esse risoto universitário, mas o mais importante dessa receita é o que vocês vão aprender primeiro, o fundo, que dá muito mais sabor e vida aos preparos e substitui aquelas porcarias de caldo de carne em cubinhos. O certo seria cozinhar em fogo lento por bastante tempo, torrar ossos no forno antes, e mais várias picuinhas, mas como somos preguiçosos e queremos comer rápido, vamos mudar isso. O resultado é quase o mesmo e você aproveita todos os restos dos legumes. Só cuidado pra não deixar esse fundo no fogão, pois sempre tem uns esfomeados que comem achando que é uma sopa, e o pior de tudo: gostam.

Vamo lá ao fundo (caldo) que irá ser o tchan do risoto:


1 - Lave bem os legumes que você for utilizar.
2 – Ao fazer o mise-en-place (pré-preparo) do seu risoto, reserve as cascas da cebola, alho, cenoura, pedaço de pimentão, a tripa da lingüiça (não é totalmente necessária), folha de louro.
3 – Doure os legumes no óleo, coloque água e deixe fervendo até a hora de usar. Coada, claro.


Deixe apurando esse "caldo" na panela e vamos ao “risoto”:



Ingredientes (Para duas pessoas):
200g de arroz (sem lavar)
2 dentes de alho em lâminas
1/2 de cebola em cubos
1/2 de cenoura em cubos (sem a tripa)
1/2 de pimentão em cubos
100g de lingüiça calabresa em cubos
1 colher de azeite ou óleo
sal e pimenta do reino à gosto
2 colheres sopa de creme-de-leite
queijo ralado à gosto

Modo de Preparo:

Não lave o arroz.
Doure o alho e a cebola, acrescente o arroz, a cenoura, o pimentão e regue com o fundo fervendo (peneirado) até o limite do arroz, sem parar de mexer.
Regue aos poucos e vá mexendo até ficar “al dente”.
Desligue o fogo, acrescente o creme-de-leite, dê uma última mexida e tampe a panela por aproximadamente 5 minutos. Sirva imediatamente.



Acrescente queijo ralado e seja feliz.

Essa receita é especial pra minha segunda casa, a República Montmartre! e um salve pro Leonardo Vilarinho que ajudou nas fotos.

3 comentários:

Wil disse...

Luiz,
Estava navegando e quando derepente me deparei com seu blog...
Achei o máximo depois pe passo umas recetinhas.
ADOREI! Parabéns...
Beijos
Taty (Faculdade)

Cecília Borges disse...

Montmartre precisa estar sempre bem alimentada!
Gostei da receita, vou testar. Faço uma parecida, mas a linguiça não é calabresa. Chamo de "risoto de pobre" que é a mesma coisa que "universitário", rs.
Enfim... diliça.

Anônimo disse...

doida essa receita mano

vou te mandar um poema
ve no emeio

abraços
Robisson

 
Locations of visitors to this page