sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Tributo aos Mercados

Bom, hoje é o primeiro post do ano, estou perdido na Bahia e passei por duas cidades de Minas Gerais que me empolgaram a escrever. Aqui vai uma dica muito valiosa pra nós conhecermos melhor a região que visitamos: Ao chegar a uma cidade, o primeiro lugar que devemos conhecer são os mercados municipais.
Morava em Belo Horizonte e sou completamente apaixonado pelo Mercado Municipal de lá. Sempre que vinha amigos de fora eu os levava lá e a paixão deles era imediata (espero eu). Ía no mínimo duas vezes por semana me perder por aquele emaranhado de artesanatos, comidas, cachaças, etc. Quando for lá não deixe de beber em pé pelos corredores e pedir um fígado acebolado com jiló, garanto que mesmo se você não gosta dos ingredientes, se esbaldará com o belisquete. Claro, muito bem acompanhado de uma cerveja bem gelada e uma boa cachaça.
Bom, voltando ao tour "fim de 2008", passei por Montes Claros e Pedra Azul, que ficam no norte de Minas. No Mercado de Montes Claros o cheiro de pequi te laça de longe, e são incontáveis os vendedores do fruto, que tenho verdadeiro vício, sendo ele sozinho ou no famoso arroz-com-pequí, receita que colocarei no próximo post, pois está na época do fruto, que nem se compara àquele pequizinho sem carne que tem em Goiás. O verdadeiro pequi se encontra no norte de Minas. Mas a estrela maior de Montes Claros é a carne de sol que em seus vários açougues fica a mostra, te dando água na boca. Na minha modesta opinião, a melhor carne de sol é feita com o lagarto, mas as outras são excelentes também. Sem se esquecer da farinha de mandioca de Morro Alto, que é a melhor farinha que existe. Os temperos também são algo de destaque. E a rapadura, que tem vários tipos de sabores, formatos, aspectos, tem da dura, tem da mole, tem melado, tem tudo sim sinhô!
Maxixe liso, feijão andu, feijão de corda, milhões de conservas e cachaças, todos esses merecem destaque junto do riquíssimo artesanato.
O mercado de Pedra Azul é bem mais modesto, com porcos inteiros e carnes de todo o tipo pendurados ao ar livre, cheio de mosquitos, mas tem a parte boa, que é a do queijo-cabaça e requeijão, bananas,pimentas in natura, além de temperos diferentes, a cachaça também vale a pena dar uma conferida, mas a simpatia das pessoas que trabalham nesses mercados chamam bastante a atenção.
Se você passar em qualquer uma dessas cidades vá nos mercados e pode pedir petiscos em quaisquer botecos que sempre haverá um bom e barato.
As fotos não ficaram em boa qualidade por causa da câmera mas dá pra se ter uma noção, é acessar http://www.flickr.com/photos/luizcasado/ que você verá algumas fotos dos Mercados, como essa abaixo, que eu gosto bastante.

Abaixo a receita de um arroz-com-pequi modesto.
A foto eu não bati, infelizmente.
Amanhã, um post um pouco diferente, que eu to empolgado pra ver o resultado.
Feliz 2009 só depois do carnaval hein!!!!



Arroz-com-pequi modesto

Essa é uma receita modesta de arroz-com-pequi, pois não tem a carne-de-sol, que com certeza fica bem melhor, esta está mais adequada para nossos bolsos, mas se achar uma carne-de-sol não hesite em colocá-la que fica perfeita. Com arroz arbóreo também fica.


Porção para duas pessoas

Ingredientes:

Arroz comum 250gs
Lingüiça fina 300gs
Bacon (em cubos) 50gs
1 pimentão pequeno (em cubos)
2 tomates maduros em concassè (sem casca e sem semente)
1 cebola média
1 dente de alho
de 6 a 8 pequis
óleo para fritar a lingüiça
sal e cheiro-verde a gosto

Enquanto o pequi vai cozinhando, vá fritando a lingüiça (inteira). Corte-a em rodelas bem fina e reserve-a.
Na panela que irá fazer o arroz com pequi, coloque o bacon pra dourar.
Após bem fritinhos, retire o bacon e deixe a gordura que ele produziu (se o bacon estiver bem magrinho, coloque um pouco de azeite)
Com a gordura do bacon, refogue o alho e depois a cebola, após bem douradinhos, coloque metade do pimentão, o arroz e o sal.
Após subir o cheiro, acrescente a lingüiça, o bacon e o tomate bem picado, deixe por voltar de 2 minutos, mexendo bem e coloque a água que cozinhou o pequi. (se quiser trocar a primeira água por um vinho branco seco, fique a vontade)
Acrescente os pequis cozidos, mexa bem e vá regando aos poucos com a água do pequi, após ficar seco e “al dent”, coloque o cheiro verde bem picado e deixe a panela tampada por uns 10 minutos.
Combina com farinha e uma saladinha com folhas.

3 comentários:

Fabi disse...

Amei, tb adoro o mercados, o de BH principalmente.

Cecília Borges disse...

Não gosto de pequi!
Mas compartilho a mesma paixão pelos mercados municipais...
dia excelente quando fomos ao de BH! Abacaxi geladinho, R$1 a fatia pra você ir olhando tudo enquanto se refresca... maravilha!
Beijo, amore.

Anônimo disse...

arroz com pequi é o bicho! mas sempre tive uma dúvida é um prato mineiro ou goiano?



Pedro

 
Locations of visitors to this page